No último domingo, passei na livraria Saraiva com o meu namorado e, como sempre, fui dar uma olhadinha nas revistas. Escolhi a edição de junho da Marie Claire e, passando rapidamente pelas páginas, vi uma reportagem sobre “A Polêmica Dieta da Moda”: as mulheres estão utilizando o hormônio da gravidez (HCG) +  dieta de 500kcal para emagrecer.

A princípio eu fiquei chocada e comecei a ler a reportagem por mais que o meu namorado insistisse para que fossemos embora, pois ao contrário da matéria íamos jantar no Outback (sim, batata frita com queijo e bacon e costela regada ao molho barbecue hummmm).

A dieta HCG ganhou força e adeptos nos Estados Unidos e Europa principalmente por causa da proibição dos inibidores de apetite.

O que é o HCG?

A polêmica dieta da moda é conhecida como “Dieta HCG”. O HCG (sigla em inglês para Gonadotrofina Coriónica Humana) é um hormônio que o corpo da mulher produz quando está grávida. Nesse caso, o HCG é responsável por suspender a produção dos hormônios que estimulam a ovulação e, consequentemente, ocorre a suspensão do ciclo menstrual. A utilização desse hormônio também aplica-se no tratamento contra a infertilidade.

No que consiste a dieta?

Com a promessa de perda rápida de peso, a dieta que tem a duração de 26 dias, consiste na ingestão de apenas 500 calorias diárias, com a proibição do consumo de carboidratos e açúcar + 3 injeções diárias ou cápsulas do hormônio. Nos 2 primeiros dias a paciente se alimenta normalmente e já recebe as injeções, a partir do 3° dia inicia-se a restrição alimentar. Além disso as atividades físicas devem ser moderadas.

Como ela funciona no nosso corpo?

Como o HCG é produzido pelo corpo da mulher durante a gravidez  uma de suas funções é transferir a reserva de gordura do corpo e os nutrientes para a placenta, com o objetivo de alimentar o bebê e não para eliminar a fome ou a gordura. Consequentemente, como metabolismo mais elevado o corpo passa a eliminar a gordura, protegendo o tecido muscular.

Os médicos afirmam ainda que há relação entre o hormônio e a sensação de saciedade, o que ajuda as mulheres a resistir à fome (afinal, estamos falando de uma dieta de 500kcal). Essa dieta promete eliminar de 500gr a 1kg por dia.

E quais são os efeitos colaterais?

Ainda não é comprovação científica da eficácia do método, mas de maneira geral os riscos e possíveis efeitos colaterais são:

  • Risco da menstruação cessar e até de infertilidade
  • Risco de embolia pulmonar
  • depressão, coágulos e aumento do volume das mamas, sono, dor de cabeça

What abou you?

E você, o que achou dessa nova proposta de dieta? Vale a pena tentar? Compartilhe aqui a sua opinião com a gente.

Fonte: Marie Claire – Junho de 2011 e Delas.ig